Warning: Use of undefined constant ‘WP_MEMORY_LIMIT’ - assumed '‘WP_MEMORY_LIMIT’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/5/23/28/cloudcomputingbrasil/public_html/wp-config.php on line 42

Warning: Use of undefined constant ’128M’ - assumed '’128M’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/5/23/28/cloudcomputingbrasil/public_html/wp-config.php on line 42
Recuperação de Desastres ( DR – Disaster Recovery) vs. Alta Disponibilidade ( HA – High Availability) vs. Tolerância a Falhas (Fault Tolerance) - Cloud Computing Brasil

Recuperação de Desastres ( DR – Disaster Recovery) vs. Alta Disponibilidade ( HA – High Availability) vs. Tolerância a Falhas (Fault Tolerance)

Recuperação de Desastres ( DR – Disaster Recovery) vs. Alta Disponibilidade ( HA – High Availability) vs. Tolerância a Falhas (Fault Tolerance)

Quando se fala sobre um plano de backup da organização, para quando seus sistemas e aplicativos caírem, há três termos que você provavelmente ouvirá muito: recuperação de desastres, alta disponibilidade e tolerância a falhas.

Enquanto esses termos estão relacionados uns com os outros, vale a pena conhecer as diferenças entre eles e entender o papel que desempenham na manutenção de seus sistemas. Hoje vamos definir o que significa cada termo, demonstrar o que parece em ação e explicar por que é importante para o sucesso de sua organização.

Recuperação de Desastres (DR)

Refere-se ao conjunto de políticas e procedimentos em vigor para assegurar a continuidade e recuperação de sistemas de missão crítica no caso de um evento disruptivo, como uma queda de energia, inundação ou ataque cibernético. Em outras palavras, com que rapidez você pode obter seus computadores e sistemas em funcionamento após um evento desastroso?

Em saúde, HIPAA exige que cada organização tem um plano de recup
eração de desastres em vigor para o backup e recuperação de dados de saúde. Mesmo se o seu escritório não está localizado em uma área geográfica onde os desastres naturais, como terremotos e furacões são comuns, eventos como uma tubulação de água estourando em sua sala de servidores ou um incêndio em seu edifício pode acontecer a qualquer organização a qualquer momento. Além disso, a economia de custos de ter um plano de recuperação de desastres são enormes. De acordo com um estudo realizado pelo Multihazard Mitigation Council, cada US $ 1 gasto em mitigação de riscos, como um plano de recuperação de desastres, economiza aproximadamente US $ 4 em benefícios futuros.

Alta Disponibilidade (HA)

É o conceito ou objetivo de garantir que seus sistemas críticos estão sempre funcionando. Na prática, isso significa criar e gerenciar a capacidade de “failover” automaticamente para um sistema secundário se o sistema primário cair por qualquer motivo, bem como eliminar todos os pontos únicos de falha de sua infra-estrutura. Como a recuperação de desastres, a alta disponibilidade é uma estratégia que requer um planejamento cuidadoso e o uso de ferramentas. Conseguir um uptime da rede de 99,999% (comumente referido como “cinco noves”, que equivale a 5,26 minutos de tempo de inatividade) deve ser o objetivo da sua organização. Ao contrário dos sistemas tolerantes a falhas, sempre haverá algum tempo de inatividade com alta disponibilidade, mesmo que seja apenas alguns segundos.

Por que é importante ter uma arquitetura de alta disponibilidade bem pensada? Como o custo do tempo de inatividade é alto, se estamos falando de números em dólares (em apenas 5 horas de inatividade por ano, o custo estimado em dólar é de US $ 1,3 milhões com base nos dados extrapolados do Aberdeen Group), a perda de produtividade de sua equipe recorrendo a Processos manuais ou a vida de seus pacientes que estão em risco a cada segundo que seus sistemas estão offline. Um mecanismo de integração flexível o suficiente para se encaixar em qualquer tipo de abordagem de alta disponibilidade permitirá que sua equipe de TI implemente uma arquitetura HA o mais rápida e rentável possível.

Tolerância a Falhas

Descreve um sistema de computador ou uma infra-estrutura de tecnologia que é projetada de tal forma que quando um componente falha (hardware ou software), um componente de backup assume operações imediatamente para que não haja perda de serviço. O conceito de ter componentes de backup no local é chamado redundância e quanto mais componentes de backup você tem no lugar, mais tolerante a sua rede é falha de hardware e software.

Por exemplo, um único aplicativo executado ao mesmo tempo em dois servidores. Os servidores essencialmente espelho uns dos outros de modo que quando uma instrução é executada no servidor primário, ele também é executado no servidor secundário. Se o servidor principal falhar ou perder energia, o servidor secundário assumirá o tempo de inatividade zero. Há duas pequenas desvantagens de tolerância a falhas no entanto; É mais caro porque ambos os servidores estão em execução o tempo todo e há um risco de ambos os servidores ir para baixo se houver um problema com o sistema operacional que os servidores estão usando.

Recuperação de desastres, alta disponibilidade e tolerância a falhas. Com uma melhor compreensão do significado desses termos e das diferenças entre eles, o próximo passo é avaliar seus planos de backup atuais. Seu plano de recuperação de desastres é suficientemente completo? As opções de failover fazem parte da arquitetura de alta disponibilidade? Quão tolerantes são as suas redes para o fracasso? As respostas a estas perguntas determinarão como preparado sua organização é para quando o inesperado acontece.

 

Fonte: https://blog.interfaceware.com/disaster-recovery-vs-high-availability-vs-fault-tolerance-what-are-the-differences/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0